Diário da Vivi

Crítica Rock of Ages: O Filme

Share Button

Diário Ideal

I’ve been waitiiiiiiiing… 

Desde Show Bar (Coyote Ugly, 2000) – que não é um musical, mas trata de uma trama parecida em que a garota de cidade pequena vai pra Hollywood tentar vender suas músicas – fiquei com sede de um filme assim, só que com rock ‘n’ roll! E minhas preces foram atendidas! Claro que não posso esquecer de Rock Star (2001), com o Mark Wahlberg! Mas a proposta era bem diferente de Rock of Ages: O Filme. Enquanto Rock Star apresenta o lado negro da fama, a decadência com as drogas e o drama dos relacionamentos, Rock of Ages (2012) nos oferece a comédia, a farofa e a clássica beleza de encarar a vida com o rock! É um musical do que há de melhor da farofa rock ‘n’ roll dos anos 1980 e 90, e quando eu digo farofa não quero dizer que é ruim. Muito pelo contrário. Eu <3 farofa!! O filme encanta do início ao fim e eu te desafio a não cantar junto! 😉 Serin… É impossível!

Não é para ser o retrato fiel do que era Hollywood em 1987, tanto que algumas das músicas que eles apresentam são de 88, 89, 90 e por aí vai, mas a essência está toda lá. Quem curte rock e conhece as faixas vai reviver cada cena da própria vida, seja na época em que as músicas foram lançadas ou – para os mais jovens (cof cof eu cof cof) – na época em que escutaram pela primeira vez. Lembro quando Sebastian Bach esteve no Brasil (uma das inúmeras vezes, rs), e eu ainda era muito nova para shows – ou assim minha mãe pensava. E me contaram que ele foi, depois do show, ao Empório, um pub famoso em ipanema, lar dos metaleiros. Eu já conhecia o bar na época e fiquei revoltada que não pude participar disso. Sebastian Bach… no Empório. NA ESQUINA DA MINHA CASA. Era um sonho de qualquer garota fã de Skid Row! Aliás, preciso avisar uma coisa: Sebastian Bach aparece em uma cena no filme, quando o pessoal tá cantando a música: We built this city. Fiquem atentos!!! (hihihihihi)

O roteiro traduziu bem essa paixão de fãs ao apresentar o personagem de Tom Cruise, Stacee Jaxx. É sensacional! A histeria, a incapacidade de encontrar oxigênio, a idolatração sem explicação… E, é claro, o camarim e o estilo de vida dos caras excêntricos e completamente loucos como Axl Rose, por exemplo. O que mostram no filme não é nenhuma ficção, risos. Era muito pior, óbvio, mas como o filme é comédia, a gente deixa um pouco de lado as questões mais pesadas. 😉

Falando em Tom Cruise… não posso deixar de elogiá-lo. É a primeira vez que o ator faz um musical e merece destaque. Ele fez aula de canto por quase seis meses e mostrou que trabalhou duro. Afinal, não é só saber cantar, mas expressar o rock ‘n’ roll, que é o mais difícil. Quando ele cantou Wanted Dead or Alive, de Bon Jovi, quase acreditei que se tratasse do próprio, em algumas partes.

Infelizmente, Julianne Hough é a minha única crítica negativa do filme. Não me entenda mal. Ela é boa atriz e canta muito bem! E nasceu para musicais, mas, nesse caso, como é rock ‘n’ roll, deixou a desejar. Ela consegue transformar toda e qualquer música em pop Britney Spears. Aquela voz não convence e chega a irritar. Mas para não incomodar muito, tente relevar vai. Talvez, se pensarmos pelo lado imaturo e ingênuo da garota de cidade pequena, podemos aceitar o timbre infantil, mas tem que fazer muito esforço, risos.

Abracem a ideia, pessoas! O espírito é de Rock ‘n’ roll e musical, mas mesmo se você não tiver nenhum dos dois em seu currículo, vai se divertir com o enredo cômico e com as atuações irreparáveis de Alec Baldwin, Russell Brand, Paul Giamatti e muitos outros.

E se quiser cantar junto, por mais que dê muita vontade, não atrapalhe os coleguinhas. A Warner providenciou cópias do filme com ‘CANTE JUNTO’ que vai ser exibido em apenas algumas salas! SIM, a gente vai poder cantar junto nessas exibições. 😀 Aí sim. Poderemos soltar a voz dentro do cinema sem precisar ser retirado à força por um segurança de terno preto e cara emburrada!

O filme estreia hoje e se você quiser treinar desde agora, segue a lista das músicas que são cantadas no filme:

Paradise City – Guns n’ Roses
Sister Christian – Night Ranger
Just Like Paradise – David Lee Roth
Nothing But a Good Time: Poison
Jukebox Hero – Foreigner
Hit Me With Your Best Shot – Pat Benatar
Waiting For a Girl Like You – Foreigner
More Than Words – Extreme
Wanted Dead or Alive – Bon Jovi
I Want to Know What Love is – Foreigner
I Wanna Rock – Twisted Sisters
Pour Some Sugar On Me – Def Leppard
Harden My Heart – Quarterflash
Shadows Of The Night – Pat Benatar
Here I Go Again – Whitesnake
Can’t Fight This Feeling – REO Speedwagon
Anyway You Want it  – Journey
Every Rose Has Its Thorn – Poison
Rock You Like a Hurricane – Scorpions
We Built This City – Starship
We’re Not Gonna Take It – Twisted Sisters
Don’t Stop Believin’ – Journey

2 thoughts on “Crítica Rock of Ages: O Filme

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

  • Facebook
  • Google+
  • LinkedIn
  • Twitter
  • Tumblr
  • YouTube
  • Pinterest