Diário da Vivi

Acho que sou introvertida

Share Button

peixe fora agua

Deve fazer um mês, dois no máximo, que a Cocky postou esse artigo no Facebook: 23 sinais de que você é uma pessoa introvertida.

No dia, lembro que li superficialmente, tentando entender mais o conteúdo como um todo, sabe? Tá, a quem estou tentando enganar? Eu simplesmente não dei atenção. Li super-rápido, passando o olho pelos 23 exemplos só para entender do que se tratava “ser um introvertido” de acordo com esse artigo. Fiquei surpresa que, dos 23, sete ou oito eu imediatamente me identifiquei. Sendo que sou a extroversão em pessoa. Juro. Coloca no dicionário essa palavra e você vai ler tudo na língua vivizês. E acredito que a maioria das pessoas – ou todas – que me conhece sabe disso só de olhar para mim.

Aquilo me incomodou. Aqueles sete ou oito exemplos que batiam de frente com a minha certeza de ser a pessoa mais extrovertida do mundo. Tive que voltar e ler, dessa vez ler de verdade e com mais paciência. E a minha grande surpresa… ahhh, eu não esperava nem um pouco por isso. Bom, vamos continuar o post e daqui a pouco vocês vão descobrir qual foi minha grande surpresa.

1. Você acha conversas sobre assuntos fúteis incrivelmente cansativas

image

No artigo, os introvertidos não gostam de papo furado porque acreditam que isso cria barreira entre as pessoas. Sinceramente, a questão pra mim não é nem a barreira. Não considero “jogar conversa fora” algo ruim. Acho que existe momento para tudo. De vez em quando é até um artifício para se começar em seguida um papo mais aprofundado, mais intelectual. Acho que nada é preto e branco; a propósito, existem opiniões diversas em relação ao que é um assunto fútil mas, como não quero me meter nessa discussão, vou tratar o exemplo da maneira como ele quer ser tratado. É uma afirmação. Então, vamos nessa. Eu embarco e me identifico.

Resposta: Não gosto de falar sobre coisas fúteis. Não fico irritada com as pessoas nem com a situação como o artigo diz, mas, se tivesse que escolher, trocaria num piscar de olhos um papo superficial por uma conversa cheia de questionamentos. Nunca me canso.

2. Você vai a festas – mas não para conhecer pessoas

No artigo, os introvertidos até curtem uma festa, mas não vão por interesse de conhecer pessoas novas. Sentem-se mais à vontade em passar o tempo com pessoas que já conhecem. Cara, isso caiu pra mim como uma bomba. Eu amo pessoas. Amo. De verdade. Adoro conhecer gente nova, saber suas opiniões, trocar experiências de viagem, conversar sobre filmes e séries e trocar teorias de… basicamente tudo. Mas, ao refletir sobre o assunto, apesar de achar as pessoas brilhantes (e é por isso que me identifico tanto com o Doctor de Doctor Who), normalmente elas é que vêm até a mim. Eu percebi que eu não levo muito jeito para iniciar a amizade, a conversa, que seja. Eu realmente me sinto muito mais à vontade com as pessoas que já me conhecem. Veja bem, não disse “com as pessoas que conheço” e sim “com as pessoas que me conhecem”. Acho que no fundo eu tenho medo de me aproximar de gente nova. Medo do desconhecido que é até comum, sabe? Pelo menos não me fecho para pessoas novas, só sou um pouco desconfiada… acho que faz parte depois que você vê tanta gente de confiança fazendo coisas de arrepiar os cabelos.

Resposta: Sim, adoro conhecer pessoas, mas, verdade seja dita, isso não acontece em festas.

3. Você muitas vezes se sente sozinho numa multidão

Esse exemplo dispensa reflexão. Vou colar aqui o que diz o artigo que fica mais rápido de entender:

Você já se sentiu um estranho no ninho no meio de reuniões sociais e atividades de grupo, mesmo com pessoas que já conhece? “Se você tende a sentir-se sozinho numa multidão, é possível que seja introvertido”, diz Dembling. “Geralmente deixamos que os amigos ou as atividades nos escolham, em vez de nós mesmos os convidarmos.”

Resposta: É…

4. Fazer networking faz você sentir-se falso

Aqui eu tive que refletir com um pouco mais de cautela. Networking, da maneira como eu vejo, é uma busca e manutenção de relacionamentos que trazem benefícios mútuos. No artigo, networking lê-se: jogar conversa fora com o objetivo último de promover-se profissionalmente.

Resposta: Sim, eu me sinto mal em abrir portas para esse tipo de relacionamento. É necessário, claro, mas não vejo como algo autêntico. Talvez seja por isso que eu não me considere ambiciosa. Há pessoas que mergulham nisso e não acho que isso seja ruim. Pelo contrário. É uma característica. Mas acho que deve ser bem cansativo agir dessa forma no dia a dia…

5. Já o descreveram como “intenso demais”

image

O artigo diz assim: Você gosta de discussões filosóficas e aprecia livros e filmes que induzem à reflexão? Se sim, é introvertido de carteirinha. “Os introvertidos gostam de mergulhar fundo”, diz Dembling.

Resposta: Tive que rir. Essa até vocês sabem disso. Essa é a característica-mor do Nerd. Meio que o requisito básico.

6. Você se distrai com facilidade

image

Do artigo: Os extrovertidos tendem a entediar-se muito facilmente quando não têm o suficiente para fazer. Os introvertidos têm o problema oposto: em ambientes com estímulos demais, sua atenção se desvia facilmente e eles se sentem “esmagados” pelo excesso…

Resposta: Olha… essa é difícil. Até agora ainda não cheguei a uma conclusão. Eu me distraio com muita facilidade e, ao mesmo tempo, consigo me “desligar” por um tempo se eu estiver concentrada na tarefa. Entro no meu mundo e não escuto nem se você falar comigo de frente pra mim. E agora? Como saber a resposta? Já experimentei escrever no silêncio total e funcionou; com música também funcionou, mas é melhor se for instrumental; adoro escrever em cafés ou restaurantes, mesmo com barulho, porque consigo focar apenas no que estou fazendo. É diferente se o restaurante estiver vazio, por exemplo, e tiver um casal apenas conversando ao meu lado. Aí é muito provável que eu não consiga me concentrar. Enfim, essa resposta eu vou ficar devendo. Talvez eu tenha DDA, sei lá.

7. Você não sente que é improdutivo passar tempo sem fazer nada

Do artigo: Uma das características mais fundamentais dos introvertidos é que precisam de tempo a sós para recarregar suas baterias.

Resposta: Eu lutei contra esse exemplo no início, porque não quis acreditar que eu pensava assim, sabe? Mas refleti sobre os momentos que passo sem fazer nada e, por mais que me doa admitir, me faz bem. Eu realmente preciso de um tempo para recarregar as baterias. Gosto de ficar sozinha, escutar música olhando pro teto ou através da janela, meditando… Depois que pensei com carinho, fez muito sentido.

8. Fazer uma palestra para uma plateia de 500 pessoas é menos estressante que ter que jogar conversa fora com essas pessoas, depois

Resposta: Essa eu vou ficar devendo. Nunca palestrei antes, mas já participei de peças de teatro. Não sei se posso comparar dessa forma, mas definitivamente me senti mais à vontade durante a peça do que depois, quando as pessoas vieram me parabenizar pela “atuação”.

9. Quando você embarca no metrô, senta-se numa ponta do banco, não no meio

Do artigo: Sempre que possível, o introvertido tende a evitar ser cercado por pessoas de todos os lados. “Geralmente nos sentamos em lugares de onde poderemos sair facilmente, na hora que quisermos”, diz Dembling. “Quando vou ao teatro, procuro o assento do corredor ou a última fileira.”

Resposta: Yep.

10. Depois de passar tempo demais ativo, você começa a “desligar”

image

Do artigo: Depois de estar fora de casa por tempo demais, você se cansa e deixa de responder aos estímulos? É provável que esteja tentando conservar sua energia.

Resposta: Parece muito com o exemplo 7. Sinto que preciso de um tempo longe de tudo e todos, de vez em quando, sim. Me canso muito fácil de brigas, conflitos, trivialidades, picuinhas e falsidade. Não sei se me fechar me protege de tudo isso, mas é a maneira que eu encontro de respirar e lembrar quem eu realmente sou.

11. Você está num relacionamento com um extrovertido

Do artigo: os introvertidos com frequência se sentem atraídos por extrovertidos, que os incentivam a se divertir e não levar-se excessivamente a sério.

Resposta: E eu achava que era o contrário. Se eu nunca tivesse lido esse artigo eu poderia jurar de pés juntos que eu sou a extrovertida e o Pablo, o introvertido, mas agora tá tudo borrado. Talvez ele seja um introvertido, mas algumas dessas características são tão opostas que me leva a crer que ele é o “divertido”, risos. Tudo bem que diversão pra mim é “viajar” e ele resiste até o fim, mas em matéria de descontração ele é o rei. É o que mais me incentiva a não me levar tão a sério a ponto de ser insuportável.

12. Você prefere ser expert em uma coisa a tentar fazer tudo

Do artigo: O caminho cerebral dominante usado pelos introvertidos é um que lhes permite concentrar-se sobre as coisas e refletir sobre elas por algum tempo; logo, segundo Olsen Laney, eles tendem a dedicar-se a estudos intensos e a desenvolver perícias.

Resposta: Eu não concordo 100%. Sim, eu gosto de ir a fundo e desenvolver perícias, rs. Eu sou nerd, afinal de contas. Mas se tem uma coisa que eu gosto é de fazer tudo! Eu gosto de viver coisas novas, não estudo intensamente tudo dessas coisas novas, às vezes são coisas passageiras, gosto de experimentar e saber de tudo um pouco. E agora?

13. Você evita ativamente ir a shows ou espetáculos que possam envolver participação da plateia

Dispensa reflexão.

Resposta: SIM!!!!!

14. Você sempre olha o identificador de chamadas antes de atender, mesmo que a ligação seja de um amigo

Dispensa reflexão.

Resposta: SEMPRE!!!!!

15. Você observa detalhes que passam batidos por outras pessoas

image

No artigo, o exemplo – pelo que me pareceu – está diretamente ligado à percepção visual. A questão aqui é se isso vale também para detalhes de personalidade, de atitudes e reações, além da observação do ambiente. Se for esse o caso, então..

Resposta: É… eu sofro com isso às vezes. Com pessoas. Às vezes alguém reage de alguma forma, ninguém percebe o motivo, eu fico achando que sei até que a coisa se revela, sabe? E aí eu descubro que tinha razão. E isso acontece quase que o tempo todo. Embora eu seja boa para esse tipo de observação, quase sempre deixo passar detalhes de ambiente. Acho bem provável que eu me sinta mais confortável para escrever personalidades e diálogos e tenha dificuldade para ambientação exatamente por esse motivo.

16. Você tem um monólogo interior constante

Resposta: Ôoooo

17. Você tem pressão baixa

Resposta: Pois é.

18. Você é descrito como “alma velha” — desde que tinha 20 anos

No artigo, isso pode ser visto como sabedoria. Não acho que eu seja sábia, nem seja descrita dessa forma.

Resposta: Mas, definitivamente, me sinto velha (num sentido até ruim da palavra) e já ouvi muito isso.

19. Você não se sente “aceso” em função do ambiente externo

image

Do artigo: Neuroquimicamente falando, coisas como festas enormes não são sua praia. O estudo “sugere que os introvertidos apresentam uma diferença fundamental na intensidade em que processam recompensas do ambiente; os cérebros dos introvertidos atribuem peso maior a elementos internos que a elementos motivacionais e de recompensa externos”.

Resposta: Acho que tanta coisa pode ser dita em relação a isso. Mas só a ideia de que não há recompensas numa grande festa (da forma como o artigo apresenta)  faz todo o sentido para mim. É difícil explicar e talvez eu me alongasse muito desnecessariamente. Acredito que a questão seja até simples. Concordo com o exemplo.

20. Você olha para o quadro mais amplo

Do artigo: Descrevendo o modo de pensar dos introvertidos, Jung explicou que eles se interessam mais pelas ideias e o quadro amplo que pelos fatos e detalhes. É verdade que muitos introvertidos se destacam em tarefas detalhistas, mas com frequência eles também tendem a interessar-se por conceitos mais abstratos.

Resposta: Não sei até que ponto isso bate de frente com o exemplo 12 e 15, mas concordo. Normalmente enxergo o quadro amplo. Não sei se isso é bom ou ruim, inclusive acho que nenhum desses exemplos pode ser colocado dessa forma, mas gostaria muito, às vezes, de prestar mais atenção aos detalhes…

 21. Já lhe disseram que você precisa “sair de sua concha”

Resposta: O tempo todo!

22. Você escreve

Duh!

23. Você alterna entre fases de trabalho e solidão e períodos de atividade social

Do artigo: Os introvertidos são capazes de deslocar seu “norte interno” introvertido, que determina como eles precisam equilibrar solidão e atividade social.

Resposta: Acredito que esse exemplo seja idêntico ao 10. Então, só preciso reforçar que, de vez em quando, preciso descansar de tudo mesmo. 

Acho que agora todo mundo já sabe qual foi a minha surpresa, né?

Dos 23 exemplos vocês lembram quantos eu me identifiquei?

20 com certeza e três em dúvida mais pra lado de lá quase confirmando…

Acho que, pelo menos de acordo com esse artigo, não restam dúvidas.

Eu sou uma pessoa introvertida.

image

2 thoughts on “Acho que sou introvertida

  1. Fazia tempo que eu não lia um post de blog em blog 😉

    Tipo, post falando da gente, uma coisa meio “oi, estou pensando nisso hoje”.

    Parece que os FBs da vida sugaram isso… Mas eles sugam e jogam no lixo pois, se você colocasse isso lá (além de não poder ter as gifs hilárias) ele logo sumiria n limbo da TL.

    Na verdade vai continuar fazendo um tempo que não leio um blog em blog porque tá longo mesmo e tô correndo! Não li tudo! Mas vou ler! Depois! 😉 Pelo menos vou achar com facilidade 😉

    • Pois é… tava pensando exatamente nisso outro dia. A TL do Facebook se perde depois de MUITO pouco tempo e há coisas que sinto que PRECISO desenvolver com mais calma, sabe?

      Brigada por ter lido até onde leu, rs.

      Bjão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

  • Facebook
  • Google+
  • LinkedIn
  • Twitter
  • Tumblr
  • YouTube
  • Pinterest